O BRAHMAN É A RAÇA ZEBUÍNA MAIS COSMOPOLITA DENTRE TODAS

O BRAHMAN É A RAÇA ZEBUÍNA MAIS COSMOPOLITA DENTRE TODAS. Isso não se deve pela “beleza que apresenta”, e sim pelos resultados, seja no norte ou no sul, seja até mesmo em regiões com muitas particularidades, como o Pantanal. Seu grande diferencial é que, desde os primeiros cruzamentos para formação da raça, o mais importante era usar animais de um perfil econômico bem visível para a produção de carne.
Hoje, o Brahman está amplamente difundido e reconhecido em mais de 70 países, desde os Estados Unidos até a Austrália, passando pela África, América Central e América do Sul.
O Brahman é uma raça de carne, moderna, de fácil manejo graças à sua docilidade, bastante estudada pelas universidades de Louisiana, Flórida, Nebraska e Texas, tanto como raça pura, ou em cruzamentos. Em todas as provas, o Brahman sempre esteve acima da média esperada pela indústria da carne dos Estados Unidos, em termos de produtividade, qualidade de carcaça, ganho diário e rentabilidade.
O grupo racial tomou uma feição bem própria; mostrou que tinha estabilidade genética por ter formado outras raças.
O Brahman foi apresentado ao mundo como capaz de tolerar altas temperaturas, sendo o animal de corte ideal para as áreas quentes e úmidas, principalmente por possuir pelo curto, grosso e sedoso, que reflete os raios de sol. A pele é solta, com pigmentação escura, o que contribui para sua tolerância ao calor. No frio, sua pele se contrai, aumentando a grossura de pele e a densidade do pelo, que fica longo e tosco, com uma pelagem inferior densa. Isto pode ser observado tanto em seu país de origem, Estados Unidos, quanto em qualquer região de clima subtemperado (Argentina e também no Brasil, através dos plantéis do Rio Grande do Sul).
Diz a Associção dos Criadores de Brahman do Brasil – ACBB: “O Brahman tem as qualidades zootécnicas do zebuíno, aliadas a muitas dos taurinos. Por isso, na lista estão: rusticidade, precocidade, resistência a doenças e aos endo e exoparasitas, habilidade materna, boa conversão alimentar, docilidade, conformação frigorífica, rendimento de carcaça, qualidade de carne. Tem provado que tem ‘selo de qualidade’ desde a seleção natural dos seus ancestrais. Reúne produtividade com qualidade, as duas palavras que mais insistimos como objetivos para todos que desejam participar do mercado mundial”.

BRAHMAN ES LA RAZA CEBUINA MÁS COSMOPOLITA DE TODAS. Eso no se debe a la “belleza que presenta”, sino a los resultados, sea en el norte o en el sur, incluso en regiones con muchas particularidades, como en el Pantanal. El Brahman da resultados y utilidades. Su gran diferencia es que, desde los primeros apareamientos para la formación de la raza, lo más importante era usar animales de un perfil económico bien visible para la producción de carne.
Hoy, el Brahman está ampliamente difundido y reconocido en más de 70 países, desde Estados Unidos hasta Australia, pasando por África, América Central y América del Sur.
El Brahman es una raza con carne, moderna, de fácil manejo gracias a su docilidad, bastante estudiada por las Universidades de Lousiana, Florida, Nebraska y Texas, tanto como raza pura o en cruzamientos. En todas las pruebas, el Brahman siempre estuvo por encima del promedio esperado por la industria de la carne de Estados Unidos, en términos de productividad, calidad de la carcasa, ganancia diaria y rentabilidad.
El grupo racial adquirió imagen bien propia; mostró que tenía da estabilidad genética por haber formado otras razas.
El Brahman fue presentado al mundo como siendo capaz de tolerar elevadas temperaturas, siendo el animal de corte ideal para las regiones templadas y húmedas, principalmente por tener pelo corto, grueso y sedoso, que refleja los rayos del sol. La piel es suelta, con pigmentación oscura, lo que contribuye para su tolerancia al calor. En el frío, su piel se contrae, aumentando el grosor de la piel y la densidad del pelo, que queda largo y rústico con un pelaje inferior denso. Eso se puede observar tanto en su país de origen, Estados Unidos, como en cualquier región de clima subtemplado (Argentina y Brasil, por medio de los planteles de Rio Grande do Sul).
Dice la Asociación de Criadores de Brahman del Brasil (ACBB): “El Brahman tiene las calidades zootécnicas del cebuino, combinadas a muchas de los taurinos. Por eso, en la lista están: rusticidad, precocidad, resistencia a enfermedades y a los endo y exoparásitos, habilidad maternal, buena conversión alimentar, docilidad, conformación frigorífica, rendimiento de carcasa, calidad de carne. Está comprobado que tienen ‘sello de calidad’ desde la selección natural de sus ancestrales. Reúne productividad con calidad, las dos palabras en las que más insistimos como objetivos para todos quienes desean participar en el mercado mundial”.
.
BRAHMAN IS THE MOST COSMOPOLITAN ZEBU BREED AMONG THEM ALL. This is not due to the “beauty presented”, but rather the results, whether in the north or south, or even in regions with expressive peculiarities, such as the Pantanal (Brazil). Brahman provides results and profit. Its greatest differential is that, since the very first crossbreedings for forming the breed, the most important thing was using animals with a clearly visible economic profile for the production of beef.
Today, Brahman is amply spread and recognized in over 70 countries, from the United States to Australia, passing through African, Central and South America.
Brahman is a beef breed. It is modern and easy to manage, thanks to its docility, widely studied in the universities of Louisiana, Florida, Nebraska and Texas, both as a pure breed and in crossbreeding. In all tests, Brahman has always been above the average expected by the beef industry in the United States, in terms of productivity, carcass quality, daily gain and yield.
The breed group took on a very specific trait; it showed that it had genetic stability due to having formed other breeds.
Brahman was presented to the world as being capable of tolerating high temperatures, being a beef animal ideal for hot and humid climates, chiefly due to having short, thick and silky hair, which reflects the sun’s rays. The skin is loose with dark pigmentation, which contributes to heat tolerance. In the cold, its skin contracts, increasing the thickness and the density of the hair, which becomes long and rustic, with a dense inferior pelage. This can be observed both in its country of origin, the United States, and in any region of the subtemperate climes (Argentina and also in Brazil, through breeding herds in Rio Grande do Sul).
The Brazilian Brahman Breeders Association (ACBB) states: “Brahman has the zootechnic qualities of the zebu, aligned with many of the taurines. For this reason, the list includes: rusticity, preciousness, resistance to diseases and endo- and exoparasites, maternal ability, good food conversion, docility, slaughter conformation, carcass yield and beef quality. It has proven to have the ‘seal of quality’ since the natural selection of its ancestors. It combines for all those who wish to participate in the global market”.

fonte: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=898294416873609&id=882734541762930

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *